Sensório Motor Piaget

agosto 20, 2007

INTRODUÇÃO  

O presente trabalho irá tratar do desenvolvimento de uma criança que passa por diferentes etapas. Em cada uma dessas etapas, diferentes aspectos caracterizam suas relações com o mundo físico e social. São diferentes formas de pensar e agir que se sucedem. Nesse processo de sucessivas mudanças qualitativa e quantitativa das estruturas cognitiva. O indivíduo constrói e reconstrói continuamente as estruturas que o formam cada vez mais apto ao equilíbrio.

Essas construções seguem um padrão denominado por Jean Piaget de estágios que seguem idades, mais ou menos determinados. Porém, daremos ênfase ao estágio sensório-motor, através da observação de uma criança – Gabriela Larissa — que se encontra na idade específica de (1 ano e três meses).

           OBSERVAÇÃO DA CRIANÇA (0-2ANOS) 

O aminho que uma criança percorre desde que começa a deixar de ser bebê -por volta de 2 anos- até começar a se transformar em adulto na puberdade –está relacionado tanto à suas condições biológicas (as condições em que foi gerada), como àquelas proporcionadas pelo espaço social em que vive.

Durante o seu desenvolvimento, uma criança passa por diferentes etapas. Em cada uma dessas etapas, diferentes aspectos caracterizam suas relações com o mundo físico e social. Nesse processo, as mudanças que vão produzindo não ocorrem de forma brusca, são períodos contínuos que vão se sucedendo e se superpondo. A ordem em que se sucedem é a mesma para todas as crianças; porém, a idade em que cada criança passa por eles varia segundo cada uma delas.Durante sua evolução, a criança experimenta avanços e retrocessos, vivendo seu desenvolvimento de modo particular.

Vamos nos deter aqui na observação de criança de 0 a 2 anos. Durante este período, uma parte da identidade física, social e intelectual se constrói.

Quando ainda é bebê e não sabe falar, a criança tem, em seus pais e outros familiares, intérpretes para os seus desejos e necessidades. Através dos sons verbais, choros e inquietações físicas, sinais que lhe são significativos se o bebê tem fome, frio, sono stc.

À medida que cresce, a criança aprende a falar, produzindo palavras que têm significado para ela e para as pessoas que a cercam.

Essa capacidade começa a se desenvolver no pensamento infantil por volta de 2 anos e pode ser observada, assim como na linguagem, através de outras atividades como o “faz-de-conta”, os desenhos e os sonhos. Em todas essas atividades, as crianças representam objetos ou atividades ausentes.

Uma criança pequena pode ficar entretida por muito tempo conversando com seus brinquedos, pode se compadecer e chegar mesmo a chorar ao ver uma pedra ou uma planta danificada durante a brincadeira, e se tranqüilizar rapidamente quando, por exemplo, brigamos com um móvel no qual ela tenha se machucado.

A criança descobre as pessoas exatamente como descobre as coisas, e conhece ambas do mesmo modo. Dessa forma, é vítima das mesmas ilusões de perspectiva. Ela é incapaz de aceitar pontos de vista diferentes do seu, assim como tem dificuldades em aprender regras sociais ou de jogos, compartilhar suas coisas ou desenhar tarefas em cooperação com outras pessoas. Não consegue, em suas relações pessoais, dissociar seus interesses, desejos e necessidades dos interesses desejos e necessidades de outras pessoas. Há identificação e mesmo confusão entre eles e os outros.

Gabriela Larissa – 1 ano e 3 meses

CRIANÇA OBSERVADA  

Gabriela Larissa dos Santos Carvalho, idade 1 ano e 3 meses.

- Na brincadeira pega a bolinha e joga em qualquer direção, levanta os braçinhos e grita Ou u u u u u u! Ela está associando aos jogos da Copa do Mundo, quando os torcedores ficavam de pé, levantavam as mãos e gritavam Go o o o o o o ol!

- Em casa de sua avó, a Gabriela pegou uma balde de plástico, cor bege que estava na sala com brinquedos e levou para o banheiro. Ela estava associando a vivência cotidiana de sua casa, onde havia no banheiro uma balde do mesmo formato e mesma cor, para ela o balde deveria permanecer no banheiro e não na sala.

Certo dia a mãe dela disse: – vamos à casa da avó,!- imediatamente ela pegou a bossinha vazia para sair. Nesse momento ela associou as vezes que a mãe colocava os objetos de uso da criança (fralda, mamadeira, chupeta, etc), sempre que ia sair com ela.

Para Piaget, o Estágio sensório-motor que compreende a fase da criança de 0 a 2 anos, a atividade intelectual da criança é de natureza sensorial e motora. A principal característica desse período é a ausência da função semiótica, isto é, a criança não representa mentalmente, os objetos. Sua ação é direta sobre eles. Essas atividades serão os fundamentos da atividade intelectual futura. A estimulação ambiental interferirá na passagem de um estágio para o outro.

COSIDERAÇÕES FINAIS  

Dessa forma pode-se perceber a partir da observação da criança no estágio sensório-motor que o desenvolvimento desta não se produz de forma linear. Durante sua evolução, a criança experimenta avanços e retrocessos, vivendo seu desenvolvimento de modo particular. Diferentes ritmos constituem uma maneira sadia de crescer.

 

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: